Seria ideal obtermos todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo exclusivamente através da alimentação. Nenhum suplemento vitamínico é melhor do que uma boa alimentação. Porém, na realidade os alimentos estão cada vez mais empobrecidos de nutrientes, desnaturados e acrescidos de substâncias químicas tóxicas. O organismo por sua vez, perde ao envelhecer, gradual e progressivamente, a capacidade de extrair os nutrientes dos alimentos. Como resultado, ocorre a falta de vitaminas, sais minerais, proteínas e outras substâncias essenciais ao funcionamento do organismo em níveis de excelência funcional metabólica.

É essencial para a boa saúde, longevidade e qualidade de vida, identificar as carências desses nutrientes, favorecer a eliminação das substâncias tóxicas, e auxiliar a neutralização dos radicais livres formados.
Os radicais livres são átomos desequilibrados e instáveis que aceleram o processo de envelhecimento porque “roubam” o elétron de outro átomo para se equilibrarem, que por sua vez roubará de outro átomo, criando uma reação em cadeia, danificando as células precocemente. Substâncias antioxidantes são aquelas que evitam a formação de radicais livres, sendo portanto, agentes eficazes no combate e prevenção das doenças.

O que são as substâncias antioxidantes?

Substâncias antioxidantes são aquelas que evitam a formação de radicais livres, sendo portanto, agentes eficazes no combate aos radicais livres e prevenção das doenças.

Qual é a influência dos radicais livres no envelhecimento?

Inúmeros estudos científicos demonstraram que as substâncias antioxidantes diminuem a ação dos radicais livres, porque doam seus elétrons aos mesmos, sem tornarem-se radicais livres, bloqueando dessa forma a reação em cadeia que acelera o envelhecimento celular. Somos formados por células, que formam os tecidos e os órgãos. Cada célula sofre o ataque dos radicais livres. Quanto maior a quantidade de antioxidantes para nos proteger desse ataque, mais lento tornar-se-á o envelhecimento.

Os radicais livres podem vir da alimentação? De que forma?

Não, os alimentos não têm relação com a formação de radicais livres, mas possuem relação direta com a proteção contra o ataque dos mesmos. Os alimentos podem oferecer substâncias antioxidantes que bloqueiam a ação dos radicais livres.

A obesidade tem alguma relação com aceleração do envelhecimento?

Sim, a obesidade predispõe à maior formação de radicais livres, e a restrição calórica pode diminuir em até 50% o estresse oxidativo provocado pelos radicais livres.

De acordo com um estudo publicado no Jornal de Endocrinologia e Metabolismo em 16 de janeiro de 2001, indica que a alimentação excessiva persistente de obesos os expõe ao dano oxidativo excessivo de radicais livres, moléculas hiperativas de oxigênio que danificam as paredes das artérias e iniciam o acúmulo de depósitos de gordura que eventualmente inibem ou bloqueiam o fluxo sangüíneo ao coração. Além disso, os pesquisadores descobriram que a restrição severa da ingestão calórica reduz a produção de radicais livres em mais de 50%, reduzindo o risco de desenvolvimento de doenças do coração sem o uso de medicamentos.

Alguns exemplos de substâncias antioxidantes:

Vitamina C – Poderoso efeito antioxidante, reforço imunológico, tratamento e prevenção da asma, diabetes, sinergismo com a vitamina E. Presente em especial as frutas cítricas: Caju, acerola, limão, laranja, kiui, Também presente no tomate e nas hortaliças.

Vitamina E – Proteção contra as doenças do sistema nervoso, câncer, doenças cardiovasculares, tensão pré-menstrual etc. Presente nas nozes, castanhas, gérmen de trigo, grãos integrais (também ricos em selênio), ovos, folhas verdes etc.

Beta caroteno (pré-vitamina A) – Essencial para uma boa visão, pele, evita rugas, reforça o sistema imunológico. Presente em cenouras, tomates, beterraba, brócolis, espinafre, alface, papaia, melão etc.
Vitamina D – Proteção contra osteoporose, reforço nas defesas contra as doenças, inclusive o câncer. Presente nos laticínios, peixes gordurosos, gema de ovos.

Omega 3 – Previne as doenças cardiovasculares, melhora o perfil lipídico baixando o colesterol ruim e aumentando o bom. Melhora a depressão, previne doenças cerebrais, doenças articulares etc. Presente nos peixes e óleo de linhaça.